17/11/2018

Estágios da vida de um estudante de matemática

A primeira noção de matemática que aprendemos quando ainda crianças é a contagem. Contamos dedos, brinquedos e quaisquer objetos que fazem parte do nosso pequeno universo.

Quando iniciamos os estudos nos primeiros anos escolar, aprendemos com mais critério sobre adição e subtração. Em seguida, aprendemos a multiplicação, que na verdade é uma forma de somar grupos de objetos mais rapidamente. A divisão sempre é mais difícil, mas ainda assim, aprendemos. Aprendemos como dividir um saco de balas com nossos colegas em quantidades iguais.

Conforme vamos transpondo os anos, e avançando nas séries fundamentais, começamos a absorver conceitos geométricos como lados, perímetro, área e volume.

Estágios da vida de um estudante de matemática

[Imagem modificada de Life and math]

E de repente aparecem letras juntamente com números,  e descobrimos que a álgebra irá nos acompanhar por todos os anos seguintes, por se um dos principais ramos da matemática, estudando manipulações de equações, operações, polinômios e estruturas.

No ensino médio somos apresentados às funções exponenciais, trigonométricas, matrizes e determinantes até que nos deparamos com os números imaginários, no estudo de números complexos. 

Se escolhemos a área de exatas quando ingressamos na faculdade, a matemática continua e entramos em ramos, até então, inimagináveis: cálculo, topologia, análise, equações diferenciais. 

Estamos no ápice de nossas habilidades matemáticas, com um estágio de aprendizagem tão desenvolvido que basta olharmos uma função e já sabemos qual método aplicar para integrá-la, basta uma rápida olhadela e já temos uma ideia de como demonstrar uma propriedade.

De olho no mercado de trabalho, nossas expectativas são as melhores possíveis. Nos deparamos com problemas e ficamos pensando como aplicar todo o conhecimento acumulado. Afinal, foram pelo menos 13 anos de dedicação à rainha das ciências, anos de labuta, noites sem dormir, fins de semana enfiado nos livros, a vida social praticamente já nem existia mais e café, muito café. Mas...

Mas descobrimos que uma planilha básica no Excel resolve grande parte dos nossos problemas no trabalho.

Depois desse banho de água fria (nem tão fria assim), temos que analisar alguns pontos. 

A profundidade da matemática que utilizamos em nosso trabalho vai depender exclusivamente das nossas atividades diárias. Às vezes usamos algo básico, às vezes algo mais sofisticado, mas o fato é que nem sempre conseguimos o trabalho que sonhamos. A vida é assim.

De qualquer forma, outra coisa importante que devemos levar em conta é o uso das tecnologias. Foram desenvolvidas exatamente para isso: para facilitar nossas vidas (ou não). O computador é uma ferramenta indispensável em qualquer atividade. Leiam o artigo sobre a história do computador e alguns matemáticos que contribuíram para seu desenvolvimento.

Vejam que para um controle de inventário, por exemplo, uma tabela simples no Excel pode atender muito bem. Mas se quisermos fazer uma análise mais detalhada sobre vendas dos produtos de nossa empresa, não basta apenas termos um computador, precisamos ter a noção de estatística para podermos analisar o desempenho de cada produto nas diversas regiões em que são comercializados. E para isso, o conhecimento de matemática nos ajuda bastante.

No entanto, todos os softwares  para computadores e aplicativos para dispositivos móveis, foram desenvolvidos por pessoas, onde o conhecimento de matemática é imprescindível. Aqui voltamos ao ponto do ramo de atividade em que estamos inseridos.

E se você decidiu ser professor de matemática, parabéns! Tem todo o meu respeito. Não que eu não respeite as outras profissões, mas é que o professor de matemática é um ser em extinção e eu defendo um ensino de qualidade e gratuito a todos. Você pode utilizar em suas aulas softwares voltados ao ensino de matemática, como por exemplo o Geogebra, que para ter sido concebido, necessitou um conhecimento profundo de vários ramos da matemática.

No blog do Professor Alexandre, existem diversos artigos sobre o Geogebra, desde como Visualizar adições de frações ou mesmo Como ensinar funções trigonométricas em um smartphone ou online através de um computador. Para outros artigos, pesquise em seu sitemap.

Além disso tudo, os frutos que a matemática proporciona traz diversos benefícios para nossas vidas, que por fim acaba nos auxiliando a resolver problemas de forma mais eficaz.

Links para o artigo:


Veja mais:

Siga também o blog pelo canal no Telegram.

Compartilhe esse artigo:



Achou algum link quebrado? Por favor, entre em contato para reportar o erro.
Leia a política de moderação do blog. Para escrever em $\LaTeX$ nos comentários, saiba mais em latex.obaricentrodamente.com.

6 comentários:

  1. Olá, Kleber!

    Gosto muitos dos seus artigos matemáticos. A forma como desenrola as demonstrações e a estrutura organizacional dentro da postagem é incrível.

    Mas tenho que dizer que gosto muito mais de ler artigos fora do contexto matemático direto, como esse texto. Simples, porém, gostoso de ler. Sei lá, deve ser porque vejo mais seu lado pessoal nesse tipo de texto.

    Escreva mais assim (risos).

    Sobre o assunto da postagem. Cada material "didático" que vejo a cada ano, mostra uma preocupação com a contextualização e o tratamento da informação aliadas as aulas de Matemática. A teoria é bonita, mas na prática de exercícios desses materiais, só vejo retrocesso.

    Quando não pecam na teoria matemática, pecam em como a grade curricular de Matemática é "avaliada" entre os estudantes.

    Está tudo errado. Todos sabem os erros. Ninguém (governos) corrigi.

    Um abraço, meu amigo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, meu amigo. Procuro sempre fazer o melhor que posso no momento em que escrevo um artigo.

      Eu gosto de escrever artigos mais técnicos, mas de vez em quando tenho alguma inspiração para escrever artigos como este.

      Como sabe, a imagem acima estava originalmente em inglês e eu a adaptei para o português e assim comecei a desenrolar este texto.

      Bem, as expectativas que criamos nem sempre conseguimos alcançar. Muitas vezes somos obrigado a escolher um trabalho diferente daquele que sonhamos.

      Mas o fato é que para quem estuda matemática, e se dedica a ela, nunca perde.

      Um abraço!

      Excluir
  2. Olá, Kleber!!!! Parabéns!!!! Eu já Alcancei a... "planilha", claro que, muito tempo depois dos chineses terem também... chegado lá!!!! Eram os deuses, matemáticos???? Sim!!!! Esse povo, levaram a China a ser a primeira potência mundial, tanto militar quanto à tecnologia, e tudo por causa do conhecimento e domínio do saber matemático que usaram, desde o que já se sabia sobre números e a contagem, então, complementaram isso com a sua criatividade e descobertas matemáticas de outros métodos e meios para se fazer os cálculos (avançadíssimos para a época), como o uso de polinômios (triângulo de Pascal), uso de computador mecânico (ábaco) e uso da matriz quadrada (quadrados mágicos), ou seja uma planilha!!!! Ao atingirem esse ponto, eles foram aclamados por outros povos como... deuses, tal o poder matemático que extraíam dessa fabulosa planilha, e sobre ela, eles deixaram uma grande dica para os povos do futuro: "quando descobrirem o real significado do quadrado mágico, a humanidade entrará em uma outra idade do ouro"!!!! Acho que com o uso atual das planilhas, já vivemos mergulhados nessa nova idade áurea, é a minha opinião!!!!
    Um grande abraço e... INTEL LOGO!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Valdir!!

      Se os deuses não eram matemáticos, eram pelo menos engenheiros!

      Bem, a China sempre foi uma grande potência, mas teve seu decaimento na revolução industrial, mas agora está caminhando para seu status de potência novamente.

      É claro que a imagem é uma brincadeira que pode refletir a realidade de muita gente, mas as planilhas não são ruins, são ótimas! Resolvem problemas de todos os tipos. Basta sabermos utilizá-las. E com um embasamento matemático, fica mais fácil, porque nosso raciocínio lógico-dedutivo fica mais aguçado. E que empresa hoje em dia não tem um controle através de planilhas? Eu uso muito no trabalho.

      Certa vez eu estava efetuando testes em baterias de litium-íon e precisava levantar as curvas de carga e descarga em relação ao tempo. Pois bem, fiz dezenas de testes medindo a tensão da bateria a cada minuto. Fiz isso em várias baterias. No fim, os dados me geraram gráficos onde pude comparar o comportamento entre as baterias na carga e na descarga. E ainda utilizei interpolação para encontrar uma equação para as curvas. Foi matemática avançada, estatística e cálculo numérico. Foi uma das poucas vezes que pude desenvolver algo assim.

      Um grande abraço!

      Excluir
  3. Sou estudante de uma universidade federal e, como boa parte dos estudantes de escola pública, peno bastante nas matérias de matemática. Entretanto, sempre que estou desanimado venho aqui neste site em busca de inspiração e sempre me encanto com a forma quase poética que vocês encaram a matemática. No final de contas é isso que falta por parte dos meus professores: mostrar que a matemática é algo bonito e uma ferramenta extremamente fundamental para nossa visão de mundo e para a resolução dos nossos problemas, não aquela coisa enfadonha, que serve pra te reprovar ad infinitum até você se cansar e fazer um curso 'mais fácil' que você não queria. Obrigado de verdade!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá amigo.

      Quando fiz a agraduação, foi em faculdade particular, mas não quer dizer que foi muito boa. Eu penei bastante. Foi em 2003. A internet não tinha tanto conteúdo como tem hoje, mas consegui me virar. Aprendi muito, mas muito mesmo, depois que fiz este blog. E é bom saber que muitas pessoas o visitam e lhe cause inspirações. Isso é muito confortante.

      Tem professor de todo o tipo. Mas sabe, eu acredito que o problema é muito maior que isso. Deveríamos ter uma educação universal, onde em qualquer parte do país a educação fosse a mesma, onde o filho de um político e o filho de um gari estudem em uma mesma salada de aula. Mas aí temos outras questões como a desigualdade social. Se resolver algumas questões nunca teremos uma educação de qualidade para todos. E defendo a educação gratuita para todos. E veja o que estão fazendo com os professores: estão tornando-os inimigos da sociedade, perseguindo-os porque querem seus alunos críticos. Terrível. O emburrecimento da população é um projeto e etá em curso a todo o vapor.

      Um abraço!

      Excluir

Whatsapp Button works on Mobile Device only

Pesquise no blog