23/12/2019

O Teorema de Faure


O Teorema de Faure (ou Fauro) é uma relação métrica da circunferência, relacionando o raio com duas cordas perpendiculares onde o ponto de intersecção definem 4 segmentos de modo que a soma dos quadrados dos segmentos é igual a quatro vezes o quadrado do raio:
$$
a^2+b^2+c^2+d^2=4r^2 \tag{1}
$$
Para demonstrar o Teorema de Faure, utilizaremos o Teorema das cordas e o Teorema de Pitágoras.

Teorema de Faure

Antes de iniciarmos a demonstração, vamos relembras alguns conceitos:

Definição 1: Circunferência

A circunferência é o conjunto de pontos equidistante a um ponto fixo no plano. Ou seja, dado um ponto $O$, os pontos que estão a uma distância $r$ formam a circunferência. Ou ainda, em outras palavras, é o contorno de um círculo.

Definição 2: Corda

Corda é um segmento de reta que une dois pontos localizados em uma circunferência. Se uma corda passa pelo centro $O$ da circunferência, essa corda recebe um nome especial, chamada de diâmetro, e representada pela letra $d$.

Teorema 1: Teorema das Cordas

Se uma reta passa por um ponto $P$ e corta uma circunferência nos pontos $A$ e $B$, então o produto $PA \cdot PB$ é constante.
Teorema das cordas

Vamos considerar apenas o caso em que o ponto $P$ é interior à circunferência. Assim, temos que a corda $AB$ passa por $P$. Seja uma segunda corda $CD$ passando por $P$.

A partir dessas duas cordas, podemos definir dois triângulos compartilhando o mesmo vértice $P$. Se provarmos que esses dois triângulos são semelhantes, conseguimos provar o teorema das cordas.

Como os dois triângulos compartilham o mesmo vértice $P$, os ângulos $A\hat{P}D$ e $C\hat{P}B$ são congruentes.

Por outro lado, os ângulos $A\hat{D}P$ e $C\hat{B}P$ também são congruente, pois determinam o mesmo arco $AC$. Estes ângulos são inscritos e suas medidas são iguais à metade o ângulo central.

Assim, temos que os triângulos $APD$ e $CPB$ são semelhantes pelo caso ângulo-ângulo (AA). Logo:
$$
\frac{PA}{PC} = \frac{PD}{PB} \tag{2}
$$
O que nos leva a:
$$
PA \cdot PB = PC \cdot PD \tag{3}
$$
Assim, o produto $PA \cdot PD$ é constante.

Teorema 2: O Teorema de Faure

Vamos iniciar construindo uma circunferência e duas cordas perpendiculares em $P$, dividindo as cordas $AB$ e $CD$ em segmentos $a$ e $b$ e $c$ e $d$, respectivamente. Traçamos dois segmentos perpendiculares às cordas partindo do centro $O$ da circunferência, cortando-as em seus pontos médios $M$ e $N$.

Demonstração do Teorema de Faure

Vamos determinar as medidas dos segmentos $x=PM$ e $y=DN$ em função dos segmentos $a$, $b$, $c$ e $d$.

Temos que a corda $AB=a+b$, onde $M$ é seu ponto médio. Assim:
$$
AM = \frac{a+b}{2}\\
\ \\
a + x = \frac{a+b}{2}\\
\ \\
2a + 2x = a + b\\
\ \\
2x = b - a\\
\ \\
x = \frac{b-a}{2}
$$
Analogamente, temos que a corda $CD=c+d$, onde $N$ é seu ponto médio. Assim:
$$
DN = \frac{c+d}{2}\
\ \\
y = \frac{c+d}{2}\\
$$
Vamos destacar o triângulo retângulo $OND$ da figura acima:
Demonstração do Teorema de Faure - Triângulo retângulo.png
$$
r^2 = x^2 + y^2\\
\ \\
r^2 = \left(\frac{b-a}{2}\right)^2 + \left(\frac{c+d}{2}\right)^2\\
\ \\
r^2 = \frac{b^2-2ab+a^2}{4} + \frac{c^2+2cd + d^2}{4}\\
\ \\
4r^2 = b^2 + a^2 -2ab + c^2 + 2cd + d^2
$$
Mas, pelo teorema das cordas dado na relação $(3)$, temos que $a\cdot b = c \cdot d$. Assim:
$$
4r^2 = b^2 + a^2 -2ab + c^2 + 2ab + d^2
$$
O que nos leva ao teorema de Faure:
$$
4r^2 = a^2 + b^2 + c^2 + d^2
$$

Links para este artigo:


Veja mais:

COMO REFERENCIAR ESSE ARTIGO: Título: O Teorema de Faure. Publicado por Kleber Kilhian em 23/12/2019. URL: . Leia os Termos de uso.


Siga também o blog pelo canal no Telegram.
Achou algum link quebrado? Por favor, entre em contato para reportar o erro.
Leia a política de moderação do blog. Para escrever em $\LaTeX$ nos comentários, saiba mais em latex.obaricentrodamente.com.

7 comentários:

  1. Uma linda demonstração. Obrigado por compartilhar o material em tão alta qualidade, tanto do texto em si quanto das imagens.

    Grande abraço,
    Diogo C.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Diogo, pelo prestígio e por dispor a escrever estas gentis palavras.

      Incrivelmente não encontrei uma biografia sobre Faure.

      Um grande abraço!

      Excluir
  2. Olá Kleber, no Teorema 2 você define 'y' como sendo y = PN, o correto não seria y = ND? Como é utilizado nos demais procedimentos com o triângulo OND.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá! Você está corretíssimo. Vou corrigir. Obrigado pela leitura atenta! Um abraço!

      Excluir
  3. Parabéns pelo seu trabalho.

    ResponderExcluir

Whatsapp Button works on Mobile Device only

Pesquise no blog